DESEJOS


Quando puxares
com seus dentes
meus pelos
atenda meus apelos
ardentes
e não deixe de dar
umas mordidinhas
em meus mamilos
tão bom senti-los
pertencer-te
Venha
não te acanhes
e nem detenha-te
seja solícita
e contente
amante de alma
e corpo presente
sutil
faminta
e do mundo
ausente
Quero-te no cio
sentir o macio
de teus seios
e em devaneios
saciar minha sede
deitar-te
em uma rede
amar-te
e dormir
fazer-te

Boa noite
Boi
Boi
Boi
Boi
Da cara preta

Gilberto Maha®©

2 comentários:

Clau Assi disse...

Oi, Gilberto Maha,

Conhecer tua poesia, assim de mais perto e com maior freqüência tem sido momentos de aprendizado e alegria pra mim.

Parabéns!!!
Beijos ternurentos
Clau Assi

Ivy disse...

Caracas!!!
Delícia Cara!